Neste domingo (1º), o Rio de Janeiro Power Soccer Clube tornou-se tetracampeão brasileiro depois de vencer a oitava edição do campeonato nacional.

O título foi conquistado após vitória por 2 a 0 sobre o Fortaleza Power Soccer em uma partida disputadíssima. Os gols decisivos foram marcados no segundo tempo por Lucas Dutra, artilheiro do torneio, com sete gols, e Alan Daniel, que marcou o gol que selou a vitória.

Com o primeiro lugar, o clube carioca se tornou uma das equipes mais vitoriosas da modalidade no país, com quatro títulos nacionais e um internacional.

Durante o campeonato, o time surpreendeu os adversários e espectadores ao utilizar os dez jogadores inscritos na competição, mostrando que é possível oportunizar a todos com o mesmo tempo de jogo e, mesmo assim, manter o nível técnico e conquistar o título.

Tal mentalidade, ainda nova no Futebol em Cadeira de Rodas, é o que permitiu que a equipe se mantivesse unida e focada a todo instante e alcançasse suas metas: título, melhor defesa, com nenhum gol sofrido, melhor ataque, com 16 gols, e artilharia. É o que afirma o técnico da equipe Jaime Torres, precursor da ideia.

“As rotações, além de serem a tendência do esporte mundial, foram muito importantes para que o nível da equipe continuasse elevado e que a pressão externa não afetasse tanto o desempenho dos atletas. Portanto, a transformação só foi possível pela união de vários fatores positivos e porque cada atleta passou a entender a importância das estatísticas, da equipe, da concentração e do foco para o sucesso do time. E conseguimos nos momentos de estresse, deixar o momento pra trás e pensar na próxima bola e fomos evoluindo, amadurecendo, construindo aprendendo e conseguimos, enfim, chegar ao melhor ano da história do Rio de Janeiro Power Soccer”, explica Jaime.

Pedro Henrique, principal goleiro da equipe e considerado por muitos como revelação na I Champions League, foi responsável por erguer a taça de campeão, já que pela primeira vez em sua trajetória no esporte foi capitão da equipe.

“Quando levantei o troféu senti uma alegria inexplicável, pois consegui, junto com meus companheiros e comissão técnica, fazer de 2019 o melhor ano da minha vida. É uma honra muito grande ser capitão e poder naquele momento estar representando todos que contribuíram de alguma forma para o sucesso da nossa equipe”, celebra Pedro.

A conquista encerra um ano perfeito para o Rio Power Soccer, pois o time conseguiu ser campeão dois campeonatos que participou em 2019: a primeira edição da Champions League, em agosto, e, agora, o VIII Campeonato Brasileiro, e coroa todo o trabalho que foi desempenhado pelos atletas e comissão técnica desde que voltaram aos treinos, em fevereiro.