RJPS retoma treinos de power soccer de forma híbrida

21/11/2020

Clube fará um protocolo para o calendário 2021 com base em dois treinos-testes. O primeiro foi dia 14/11 e o segundo será dia 28/11, ambos no CIAGA

Foram 36 semanas de treinos exclusivamente onlines até que os atletas pudessem voltar à quadra. Ainda que de forma híbrida, ou seja, uma parte presencial e outra remota, no último sábado, 14/11, uma pequena parte da equipe de power soccer do Rio de Janeiro se reencontrou na quadra do CIAGA (Centro de Instrução Almirante Graça Aranha), na Zona Norte da cidade, enquanto o restante do time acompanhava as orientações do treino por videoconferência.

Leia mais

Efeito pandemia: equipe de power soccer mantém treinamento há 20 semanas

24/07/2020

O último encontro presencial da equipe de power soccer foi no dia 7 de março. Há exatas 20 semanas, atletas e comissão técnica entraram em quadra, no CIAGA (Centro de Instrução Almirante Graça Aranha), na zona norte do Rio de Janeiro, para mais um sábado de treino, de 9h às 13h, como o planejamento de 2020 previa. A equipe vinha eufórica pela conquista do título da Champions Cup. O que eles não sabiam, ninguém sabia, era que na semana seguinte, o ano tomaria um rumo totalmente inédito para a história da humanidade. Não houve treino no dia 14 de março. O calendário de competições foi suspenso até o final do ano. E o que poderia ser motivo para desistência ou desânimo foi convertido em combustível para manter os atletas e os membros da comissão técnica cada vez mais em sintonia. Como? Jaime Torres, técnico da equipe de futebol em cadeira de rodas do RJPS, estabeleceu três pilares para o treinamento remoto: percepção, atenção e comunicação. A cada encontro semanal por videoconferência, uma dupla fica responsável por trazer uma resenha sobre um filme ou um episódio de uma série escolhidos previamente. Com isso, Jaime afirma que estimulando a fala (e a leitura em alguns momentos da reunião), os atletas ganham confiança e a comunicação dos atletas é cada vez mais assertiva. . No caso da percepção, o técnico pontua que as situações da ficção trazem repertório para que os atletas ao vivenciarem algo, dentro ou fora de jogo, possam usar a experiência do filme como recurso. E, a atenção acaba sendo um pilar que se autodesenvolve porque eles precisam se ater aos detalhes para trazê-los aos outros colegas de time. E, como o conteúdo é sempre voltado para o esporte, as soluções encontradas pelos jogadores em momentos mais desafiadores passam a ser compreendidas como viáveis mesmo que o exemplo do filme seja de outra modalidade. “Logo assim que cheguei na equipe, percebi que os interesses deles giravam apenas em torno do que eles viviam – dentro da realidade de cada um. Na pandemia, intensificamos à prática dos filmes, conseguimos trazer para eles situações da vida cotidiana comum a todos, além de situações de jogo em que eles passaram a encontrar soluções de acordo com exemplos dos filmes que assistiram”, comenta Jaime. Além disso, tecnicamente, os atletas estão tendo que treinar sozinhos, desenvolvendo habilidades individuais que jamais pensaram ser possível. “É um caminho sem volta”, brinca Jaime. Se antes eles treinavam uma vez na semana presencialmente e conversávamos pontualmente durante a semana, Jaime acredita que as atividades individuais sejam de exercícios ou assistindo a filmes não perderão espaço no ‘novo normal’. Bruno Carvalho vê todo esse momento como grande legado. “O que inicialmente achávamos que era um problema, aos poucos fomos vendo ser nosso aliado. A falta de espaço ou um móvel no meio da sala foram importantes para a gente treinar porque estamos conseguindo aprimorar movimentos curtos simulando situações de jogo, aprimorando reflexo, mudança de posição e atenção”, garante o camisa 5 da equipe. E Jaime completa “acredito que eles estão muito mais preparados e quando formos para quadra, vamos afinar […]

Leia mais

Atleta do Rio de Janeiro Bocha conquista ouro nas Paralimpíadas Escolares

21/12/2019

O atleta Lucas Dutra Fernandes, do Rio de Janeiro Bocha, conquistou o ouro durante as Paralimpíadas Escolares, que foram realizadas no Centro Paralímpico de São Paulo, ente os dias 18 e 23 de novembro.  A medalha dourada, conquistada na última sexta-feira (22), foi a primeira da carreira de Lucas e a primeira de um atleta do clube na categoria BC3, da qual ele faz parte e é disputada por atletas que fazem o uso de calha e tem a ajuda de um calheiro para direcionar as bolas. Desde que começou a praticar a modalidade no início do ano, Lucas sempre teve o sonho de se destacar no esporte a exemplo do que já faz no Futebol em Cadeira de Rodas, no qual é considerado um dos melhores do país. Para ele, a confiança em si e no técnico, o foco e a disciplina foram determinantes para que pudesse chegar ao primeiro lugar. “Ouvir bastante o técnico fez muita diferença, porque eu cheguei lá ainda muito novo no esporte. Então tive que ouvir tudo que ele falava, as críticas e o que ele achava que eu poderia melhorar para que eu pudesse absorver e aplicar nas partidas seguintes. Ter ganho a medalha me deixou bastante orgulhoso, porque foram muitas horas de treino e eu estava jogando com os melhores atletas brasileiros de até 17 anos e me fez ver que eu posso muito mais do que eu imagino”, afirma Lucas. A conquista também fez a família Fernandes ficar ainda mais unida, já que o calheiro de Lucas era seu pai, Bruno Fernandes. Durante a competição, Bruno teve a responsabilidade de posicionar a calha e as bolas dentro dela seguindo fielmente as orientações de Lucas, não podendo interferir em suas decisões e nem visualizar a quadra, necessitando ficar de costas para o jogo durante todo o tempo. Para ele, a conquista do filho é motivo de muita felicidade para ele e destaca o distanciamento do jogo como fator mais difícil.     “Esta questão é importante pois no jogo sai o pai e entra o calheiro que não pode falar nada e obedece vários comandos do atleta sem poder vê o jogo: direção, altura, tipo de bola, comprimento da antena, entre outros obstáculos. Mas temos Temos que ser profissionais e tenho muito orgulho do seu desenvolvimento. Após as partidas o pai volta para dar aquele gostoso abraço”, comemora Bruno. Lucas participou do evento representando a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude. Além dele, também integraram a equipe de bocha, Pedro, também do Rio de Janeiro Bocha, as atletas Ingrid e Julia, do clube Otimismo. O time foi comandado pelo técnico Ednaldo. O atleta Lucas Dutra Fernandes, do Rio de Janeiro Bocha, conquistou o ouro durante as Paralimpíadas Escolares, que foram realizadas no Centro Paralímpico de São Paulo, ente os dias 18 e 23 de novembro.  As Paralimpíadas Escolares são realizadas há 10 anos e reuniram mais de 1.200 estudantes. Além da bocha, também foram disputadas outras 11 modalidades: atletismo, basquete em cadeira de rodas (formato 3×3),  futebol de 5 (para cegos), futebol de 7 (para paralisados cerebrais), goalball, judô, natação, parabadminton, […]

Leia mais

RJPS é TETRACAMPEÃO BRASILEIRO de futebol em cadeira de rodas

03/12/2019

Neste domingo (1º), o Rio de Janeiro Power Soccer Clube tornou-se tetracampeão brasileiro depois de vencer a oitava edição do campeonato nacional. O título foi conquistado após vitória por 2 a 0 sobre o Fortaleza Power Soccer em uma partida disputadíssima. Os gols decisivos foram marcados no segundo tempo por Lucas Dutra, artilheiro do torneio, com sete gols, e Alan Daniel, que marcou o gol que selou a vitória. Com o primeiro lugar, o clube carioca se tornou uma das equipes mais vitoriosas da modalidade no país, com quatro títulos nacionais e um internacional. Durante o campeonato, o time surpreendeu os adversários e espectadores ao utilizar os dez jogadores inscritos na competição, mostrando que é possível oportunizar a todos com o mesmo tempo de jogo e, mesmo assim, manter o nível técnico e conquistar o título. Tal mentalidade, ainda nova no Futebol em Cadeira de Rodas, é o que permitiu que a equipe se mantivesse unida e focada a todo instante e alcançasse suas metas: título, melhor defesa, com nenhum gol sofrido, melhor ataque, com 16 gols, e artilharia. É o que afirma o técnico da equipe Jaime Torres, precursor da ideia. “As rotações, além de serem a tendência do esporte mundial, foram muito importantes para que o nível da equipe continuasse elevado e que a pressão externa não afetasse tanto o desempenho dos atletas. Portanto, a transformação só foi possível pela união de vários fatores positivos e porque cada atleta passou a entender a importância das estatísticas, da equipe, da concentração e do foco para o sucesso do time. E conseguimos nos momentos de estresse, deixar o momento pra trás e pensar na próxima bola e fomos evoluindo, amadurecendo, construindo aprendendo e conseguimos, enfim, chegar ao melhor ano da história do Rio de Janeiro Power Soccer”, explica Jaime. Pedro Henrique, principal goleiro da equipe e considerado por muitos como revelação na I Champions League, foi responsável por erguer a taça de campeão, já que pela primeira vez em sua trajetória no esporte foi capitão da equipe. “Quando levantei o troféu senti uma alegria inexplicável, pois consegui, junto com meus companheiros e comissão técnica, fazer de 2019 o melhor ano da minha vida. É uma honra muito grande ser capitão e poder naquele momento estar representando todos que contribuíram de alguma forma para o sucesso da nossa equipe”, celebra Pedro. A conquista encerra um ano perfeito para o Rio Power Soccer, pois o time conseguiu ser campeão dois campeonatos que participou em 2019: a primeira edição da Champions League, em agosto, e, agora, o VIII Campeonato Brasileiro, e coroa todo o trabalho que foi desempenhado pelos atletas e comissão técnica desde que voltaram aos treinos, em fevereiro.   

Leia mais

Rio Power Soccer comemora título da Champions Cup com feijoada

20/09/2019

Em comemoração pela conquista da primeira edição da Champions Cup, o Rio de Janeiro Power Soccer Clube realizou, neste domingo (15), a tradicional FeijoAlba, que reuniu atletas, ex-atletas, comissão técnica e familiares, na Zona Sul da cidade. O evento, realizado pelo clube desde 2016, foi idealizado por Alba Valéria, mãe do atleta Bruno Carvalho, que ficou responsável por preparar a deliciosa feijoada e acompanhamentos para servir as cerca de 60 pessoas presentes, que contribuíram com um valor simbólico para que tudo fosse possível. Segundo Alba, apesar de todo o trabalho que a preparação dos quitutes dá, ela se diz honrada e realizada em poder estar retribuindo todos os bons momentos que o clube proporciona a ela e sua família durante todo o ano. “Apesar do trabalho, a FeijoAlba foi preparada com muito carinho para homenagear os atletas e mostrá-los que estamos muito orgulhosos com o feito que eles alcançaram. E nada melhor do que uma refeição como essa para juntar a família Rio Power Soccer todinha”, afirma Alba. Além da comida, o encontro também teve música ao vivo, com a presença dos intérpretes de MPB Luciano Rosa e Guilherme Ligieiro, distribuição de brindes, fotografia, com os nossos apoiadores da Kaptimagem Katarine Almeida e Germando Silva e, é claro, muita conversa e confraternização entre todos os participantes. Recém-chegado ao clube, o experiente jogador de power Soccer Jeronimo Eichler revela ter se maravilhado com a Feijoalba e considera o momento como muito importante para aumentar a união entre a equipe. “Gostei muito da FeijoAlba. Primeiro porque foi muito bem organizado. Segundo porque foi muito legal reunir a galera num ambiente mais descontraído, fora daquele clima de competição. Além disso, foi excelente comemorar o título de um campeonato que nos dedicamos tanto”, conta Jeronimo.          

Leia mais

A nova comissão técnica faz história na Champions Cup

24/08/2019

Em menos de seis meses de trabalho, a nova comissão técnica do Rio de Janeiro Power Soccer Clube já começa a colher frutos. O clube carioca conquistou no último dia 10 a primeira edição da APFC Champions Cup de futebol em cadeira de rodas, que reuniu os campeões da temporada 2018 da Argentina, Brasil, Estados Unidos e Uruguai.

Formada pelos recém-chegados Jaime Torres, como técnico, e Felipe Jacovazzo, como auxiliar técnico, pelo também auxiliar técnico Wagner Rocha Lima, o Waguinho, que está no clube desde sua fundação em 2014, e pelo analista de desempenho Paulo Lopes, a comissão sempre acreditou na capacidade de seus atletas e na possibilidade de vencer o torneio.

Leia mais

Rio Power Soccer conquista CHAMPIONS CUP de Futebol em Cadeira de Rodas

13/08/2019

O Rio de Janeiro Power Soccer Clube sagrou-se campeão da primeira edição da APFC Champions Cup. O resultado se deu após a equipe carioca vencer o Sudden Impact, dos Estados Unidos, por 1 a 0, na final, com um golaço do camisa 10 Lucas Dutra Fernandes.

A competição foi realizada no Velódromo do Parque Olímpico, na capital fluminense, nos dias 9 e 10 de agosto, e reuniu, além do atual tricampeão brasileiro, os campeões da Argentina, Estados Unidos e Uruguai: Tigres de Pacheco, Sudden Impact e Huracán de Carrasco, respectivamente.

Leia mais

Seleção Brasileira, 3 atletas do RJPS estão entre os convocados para a Américas Cup

05/08/2019

Entre os selecionados, estão Bernardo Borges, Lucas Dutra Fernandes e Pedro Henrique Grosso A Américas Cup reunirá, além do Brasil, as seleções de Argentina, Canadá, Estados Unidos e Uruguai. Será a primeira versão deste campeonato e acontecerá nos dias 7 e 8 de agosto no velódromo no Rio de Janeiro. É um campeonato de suma importância para as Américas pois é dele que sairão as três seleções que farão parte da quarta edição da Copa do Mundo de Power Soccer, a ser realizada em Sydney, na Austrália, em 2021. Goleiro da Seleção Brasileira e do Rio de Janeiro Power Soccer Clube, Pedro Henrique Grosso vê com bons olhos as chances do Brasil se classificar para o Mundial. “Estou muito feliz em poder representar o Brasil em mais um campeonato pelo terceiro ano consecutivo e estou muito confiante para o torneio. Acredito que se entrarmos com bastante garra e concentração, sem dúvidas estaremos entre os três primeiros e, assim, garantiríamos uma das vagas para a Copa”, prevê o goleiro. O Brasil estreia na competição contra o Uruguai, às 10h30 do dia 7. No mesmo dia, às 13h30, a seleção brasileira encara os Estados Unidos. Já no dia seguinte, os jogos serão contra Argentina e Canadá, às 10h30 e às 15h, respectivamente. A entrada para o evento será gratuita. Confira a lista completa dos oito atletas da Seleção Brasileira que irão disputar a Americas Cup: Bernardo Borges (RJPS), Daiane Nascimento (NOHO), Darci Júnior (LOCOMOTIVA), Igor Gomes (NOHO), Lucas Dutra (RJPS), Lucas Neves (NOVO SER), Luis Fernando (NOVO SER) e Pedro Henrique (RJPS) Tabela do Jogos:  

Leia mais

Conheça os 8 jogadores convocados para a CHAMPIONS CUP

03/08/2019

Rio Power Soccer divulga lista de participantes da I Champions Cup, veja quem são A comissão técnica do Rio de Janeiro Power Soccer Clube definiu a listagem dos oito jogadores que representarão a equipe na primeira edição da APFC Champions Cup no Velódromo do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, nos dias 9 e 10 de agosto. Os convocados são: Alan Daniel, Bernardo Borges, Bruno Carvalho, Daniel Vizeu, Jeronimo Eichler, Lucas Dutra Fernandes, Pedro Henrique Grosso e Rafael Lellis. A equipe carioca estreia na fase classificatória — que será realizada no sistema todos contra todos — contra o uruguaio Huracán de Carrasco, às 11h05. Em seguida, às 12h55, enfrenta o Sudden Impact, representante dos Estados Unidos. Encerrando o primeiro dia de jogos, o clube do Brasil encara o argentino Tigres de Pacheco, às 16h55. A última fase será realizada no segundo dia, das 11h às 16h30, horário da finalíssima. A entrada para o evento será gratuita. Confira a seguir o perfil de cada um dos atletas convocados para participar da competição.   Alan Daniel O camisa 2 do Rio Power Soccer tem 41 anos e começou a jogar em 2015. Logo em seu primeiro ano de esporte, Alan competiu na primeira edição da Copa Powerchair Libertadores em Montevidéu, no Uruguai, e também do IV Campeonato Brasileiro, no qual conquistou o segundo lugar. Também participou da Défi Sportif Altergo, em Montreal, no Canadá, em 2016, e das copas Powerchair Libertadores de 2016, 2017 e 2018. Além, é claro de ter competido nos campeonatos brasileiros de 2016, 2017, 2018, tendo conquistando o título nas duas últimas edições. Bernardo Borges O camisa 7 do time carioca tem 24 anos e é jogador do Rio Power Soccer desde 2017. Porém, sua história no Power Soccer começa bem antes, em 2011, ano em que a modalidade chegou ao Brasil. Bernardo estreou competitivamente em 2012 na primeira edição do Campeonato Brasileiro e está na Seleção Brasileira desde sua criação, em 2014, tendo participado do I Mundialito das Américas de Power Soccer e de três Copas Sul-Americanas. Em seu hall de títulos, estão cinco títulos do Campeonato Brasileiro e uma Copa Powerchair Liberadores, na qual foi escolhido o melhor jogador. Bruno Carvalho O camisa 5 do Rio Power Soccer tem 29 anos e começou a praticar a modalidade em 2014. Sua estreia como atleta competitivo foi na terceira edição do Campeonato Brasileiro e não poderia ter sido melhor: foi campeão do torneio logo em seu primeiro ano de Power Soccer. Em seguida, participou de mais quatro edições do Brasileiro, tendo conquistado o segundo lugar em 2015 e 2016 e o título em 2017 e 2018. Internacionalmente, participou da Copa Powerchair Libertadores em 2015 e 2017, de duas edições do Défi Sportif Altergo, em 2015 e 2016, e de uma Copa Sul-Americana pela Seleção Brasileira, em 2017. É considerado a principal liderança do time, sempre vibrando muito dentro de quadra e incentivando seus companheiros. Daniel Vizeu O goleiro e camisa 31 do Rio Power Soccer, apesar de seus 39 anos, é o novato da equipe, tendo começado a jogar em meados de 2016. Mas isso não é sinal […]

Leia mais
Champions Cup Power Soccer

Conheça os adversários do Rio Power Soccer na 1ª Champions Cup

30/07/2019

A competição será realizada no Velódromo do Parque Olímpico, nos dias 9 e 10 de agosto     O Rio de Janeiro Power Soccer Clube já sabe a ordem de suas partidas e o sistema de competição da APFC Champions Cup. A competição será realizada no Velódromo do Parque Olímpico, nos dias 9 e 10 de agosto, e, além da participação da equipe carioca, também terá a presença dos campeões nacionais da Argentina, Estados Unidos e Uruguai. Em sua estreia na fase classificatória — que será realizada no sistema todos contra todos — o clube carioca enfrenta, às 11h05, o time uruguaio Huracán de Carrasco. Logo em seguida, às 12h55, o Rio Power Soccer enfrenta o Sudden Impact, representante dos Estados Unidos. Para finalizar seu primeiro dia de competição, o adversário será o argentino Tigres de Pacheco, às 16h55. Já a fase final será no segundo dia, das 11h às 16h30, horário da decisão. Confira abaixo um pouco mais sobre os adversários da equipe carioca: Huracán de Carrasco O atual bicampeão uruguaio Huracán de Carrasco surgiu em 2015 para a disputa da I Copa Powerchair Libertadores, realizada em Montevidéu. Desde então, acumula importantes participações nos torneios nacionais e internacionais em que participou, como o título da Libertadores de 2016, o vice-campeonato no ano de estreia na Libertadores e os duas terceiras colocações em 2017 e 2018. A equipe para a Champions Cup é formada por cinco jogadores, todos convocados para a seleção uruguaia, com destaque para o camisa 10 Juanchi Platero, considerado um dos melhores jogadores na Copa do Mundo de 2017 e para o goleiro e capitão da equipe Nico Cibils. Sudden Impact A equipe norte-americana do RHI Sudden Impact foi criada em Indianápolis, Indiana, em 2003, graças ao programa de esportes adaptados do Hospital de Reabilitação de Indiana (RHI, sigla em inglês). Campeão nacional dos Estados Unidos em 2008, 2013 e 2018, o time já foi a casa de vários atletas de destaque do Power Soccer mundial, como dos bicampeões da Copa do Mundo, JC Russo e Michael Archer (ainda em atividade). Atualmente, a equipe é formada por cinco jogadores, com destaque para Alexis Heer, campeã da Copa do Mundo Sub-18, em 2013, e Jordan Dickey, campeão da Copa do Mundo de Power Soccer de 2011 e vice-campeão do mundial de 2017, e comandada por Tom Dickey, pai de Jordan. Devido aos seus 16 anos de existência, o Sudden Impact é considerado um forte candidato para a conquista da Champions. Tigres de Pacheco Primeira equipe a surgir na Argentina, em 2013, o Tigres de Pacheco é bicampeão argentino, tendo conquistado seu último título no ano passado, e campeão da Copa Powerchair Libertadores de 2017, disputada no Rio de Janeiro. A equipe é formada por seis jogadores, com destaque para Pepe Mayer, artilheiro da Libertadores de 2017, Valentino Zegarelli, principal jogador da Seleção Argentina, e da francesa Sandra Arar, experiente jogadora que chegou no Tigres há 2 anos, após passar mais de 10 anos jogando Power Soccer em seu país natal, para qualificar a equipe. Tabela de jogos:

Leia mais